Casos de Sucesso em Diversos Setores

news image
13/01/2015 Papel e Celulose

KLABIN

<p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Líder no país na produção de papéis e cartões para embalagens, sacos industriais e embalagens de papelão ondulado, a Klabin é também a empresa que mais recicla papéis na América do Sul. Fundada em 1899, possui atualmente 17 unidades industriais no Brasil – distribuídas por oito estados – e uma na Argentina. A empresa é organizada em quatro unidades de negócios – Florestal, Papéis, Embalagens de Papelão Ondulado e Sacos Industriais –, e atingiu em 2007 uma receita bruta de R$ 3,4 bilhões.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">A Klabin possui quatro plantas que produzem Sacos Industriais: duas em Lages/SC, uma em Goiana/PE e uma em Pilar, na Argentina. A empresa conta com um diversificado parque de máquinas, que permitem a produção de sacos dos mais diferentes tipos, formatos e tamanhos.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">De forma simplificada, a produção de sacos pode ser dividida em três etapas: a primeira é chamada de pré-impressão e basicamente consiste em realizar uma primeira impressão contendo as principais informações de rótulo nas bobinas de papel que serão utilizadas na produção.Esta fase é opcional dependendo do tipo de impressão e do número de cores do produto final. A segunda etapa é a de fabricação. Nesta fase, as bobinas passam por uma linha de produção contendo uma impressora, uma máquina para confeccionar os sacos, denominada “tubeira”. Os sacos passam para a terceira fase, de acabamento, e outras máquinas fazem esse acabamento e acondicionamento. A produção de Sacos Industriais da Klabin trabalha, basicamente, para atender aos pedidos de seus clientes, uma vez que seus produtos são altamente personalizados, necessitando para isso uma ferramenta capaz de receber e processar os pedidos de forma rápida e confiável cada um dos seus 1.600 pedidos mensais.</span></span></span></p> <p style="text-align:center"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px"><a href="http://www.tecmaran.com.br/wp-content/uploads/Klabin_F%C3%A1brica.jpg"><span style="color:#2c3e50"><img alt="Klabin_Fábrica" src="http://www.tecmaran.com.br/wp-content/uploads/Klabin_F%C3%A1brica-300x224.jpg" /></span></a></span></span></p> <p style="text-align:justify"><strong><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px"> O DESAFIO</span></span></span></strong></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Apesar de contar com uma ferramenta de sequenciamento disponibilizada pelo ERP da empresa (módulo APO do SAP R/3), a empresa não conseguia criar cenários com uma boa visibilidade em relação à utilização dos seus recursos e das datas de atendimento. Além disso, mesmo apelando para as planilhas eletrônicas, a tarefa de programação das linhas de produção demandava a dedicação exclusiva de 4 pessoas em uma atividade bastante manual, demorada e complexa. Tal complexidade pode ser explicada primeiramente pela quantidade de operações produtivas que precisam ser sequenciadas. Em média, os cerca de 1.600 pedidos mensais originam aproximadamente 4.800 operações de acordo com os mais de 70 roteiros diferentes que variam com as especificações do produto. Além do elevado número de operações, cada uma delas possui diferentes restrições de alocação, de acordo com as máquinas que formam cada linha de produção. Por exemplo, se um determinado pedido necessita ser entregue em pallets, o mesmo deve passar por uma linha de produção que possua uma paletizadora automática. O mesmo ocorre com as características técnicas do produto, que vão desde o número de cores, até as dimensões ou o número de camadas do saco final (que em alguns casos pode chegar a até 3 camadas). Ao todo são mais de 25 variáveis que influenciam nas alternativas de alocação do produto, de acordo com as características das máquinas que formam a linha de produção – em outras palavras as opções de produção são definidas de acordo com a combinação de uma série de características técnicas do produto e da linha de produção. Algumas dessas características também são responsáveis por determinar taxas de produção diferenciadas, dependendo da máquina escolhida. Ou seja, o processo de programar a produção é um verdadeiro quebra-cabeça. Além dos desafios inerentes à programação da produção propriamente, que eram inúmeros, a Klabin apresentou um outro desafio de mesma magnitude: a solução de programação deveria ser totalmente integrada com o sistema de ERP da empresa, no caso o SAP R/3. Como qualquer outro sistema de ERP, o SAP trabalha as informações transacionais de produção, mas mesmo seu módulo de sequenciamento possui limitações para lidar com a complexidade da programação fina da produção em ambientes como o da Klabin. Portanto, o desafio de integração devia considerar que o SAP seria responsável por fornecer todas as informações referentes aos pedidos e ainda possibilitaria a confirmação das Ordens com datas de produção atualizadas pela solução. Assim, o objetivo era complementar e potencializar todo o investimento feito no ERP, fornecendo uma solução ágil e totalmente integrada. Logicamente, além de eliminar análises manuais das variáveis de alocação através da inclusão de regras automáticas de alocação e integrar a solução de programação com o ERP, a Klabin ainda apresentou uma série de objetivos e expectativas quanto à solução a ser adotada:</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Otimizar o uso da capacidade de produção para atendimento da demanda;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Disponibilizar informações precisas e atualizadas sobre as datas de entrega, de modo a garantir melhor atendimento aos clientes;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Fazer a programação de produção, considerando o maior número possível de restrições inerentes ao processo produtivo e atendendo as especificidades dos produtos e as condições de produção;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Fazer o sequenciamento das ordens de produção, respeitando critérios e políticas de atendimento da empresa;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Permitir o ajuste rápido do plano de produção, em função de alterações verificadas nas demandas, nas condições de produção e nas políticas de atendimento;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Acompanhar a execução da programação e realizar consultas sobre o andamento de ordens de produção e pedidos específicos;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Sincronizar a produção entre os diferentes setores produtivos;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Facilitar as avaliações de necessidades de recursos ao longo do horizonte de produção;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Analisar as consequências das reprogramações;</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">→ Melhorar a análise de necessidade de horas extras, turnos de trabalho e equipamentos.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><strong><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">A SOLUÇÃO</span></span></span></strong></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">O Preactor, hoje conhecido como Opcenter APS, foi a solução encontrada pela Klabin para planejar sua produção. Depois de um primeiro contato através da internet, a Klabin foi convidada a conhecer o Preactor durante o Meeting TECMARAN, evento organizado pela TECMARAN para possibilitar a troca de experiências entre usuários Preactor no Brasil.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Marcelo Oliveira, na época programador de produção da planta de Lages é quem descreve o primeiro contato com outros clientes: “Ficamos muito bem impressionados não somente pelas soluções técnicas apresentadas no Meeting, mas principalmente pela credibilidade que a TECMARAN possuía com seus clientes. Conhecer diferentes cases de sucesso, apresentados pelos próprios clientes foi extremamente positivo e acabou acelerando todo o processo!”</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">A implantação iniciou em janeiro de 2006 e durou cerca de 7 meses. O sistema foi modelado para realizar de forma centralizada a programação de 3 plantas (duas em Santa Catarina e uma em Pernambuco), permitindo avaliar a melhor distribuição dos pedidos de acordo com as prioridades e datas de entrega.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Normalmente o Preactor já considera a eficiência de máquinas e operadores, turnos de trabalho, necessidades de ferramentas, tempos de setup dentre muitos outros fatores. Mas a solução da Klabin foi estruturada de forma a permitir que as variáveis envolvidas no processo de produção fossem facilmente relacionadas com as máquinas de cada linha de produção. Assim, de acordo com a combinação dessas variáveis, a solução indica de forma automática quais as linhas que um determinado pedido pode ser programado. Ao todo foram criados cerca de 27 atributos (largura, número de cores, tipo de papel, tipo de paletização, número de camadas).</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Para atender aos diferentes critérios de otimização do uso dos recursos produtivos, a TECMARAN desenvolveu uma regra de sequenciamento personalizada que realiza o agrupamento de pedidos com características semelhantes dentro de um horizonte de otimização, incorporando toda a inteligência de escolha de recursos (baseado nas características técnicas) e balanceando demanda de acordo com as políticas de atendimento, garantindo entrega na data e minimizando os tempos de setup.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Conforme a expectativa inicial, a solução Preactor foi definida para trabalhar totalmente integrada com o SAP, desde o recebimento de pedidos até a finalização do processo é feita de forma informatizada. Toda a demanda de produção é originada no ERP e recebida pelo Preactor através de interfaces específicas. Depois da programação, as informações retornam para o SAP já com o programa de produção ajustado (Ordens com datas de entrega reais máquinas a serem utilizados). Nesta etapa, o programador também pode determinar qual o horizonte de programação que será usado para converter as Ordens Planejadas em Ordens de Produção, liberando efetivamente as Ordens para a área de produção.</span></span></span></p> <p style="text-align:center"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px"><a href="http://www.tecmaran.com.br/wp-content/uploads/Klabin_Produtos.jpg"><span style="color:#2c3e50"><img alt="Klabin_Produtos" src="http://www.tecmaran.com.br/wp-content/uploads/Klabin_Produtos-300x221.jpg" /></span></a></span></span></p> <p style="text-align:justify"><strong><span style="color:#2c3e50; font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif; font-size:14px">OS RESULTADOS</span></strong></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Com a implantação do Preactor, a Klabin também conseguiu reduzir o estoque intermediário com a redução das esperas entre as etapas de produção. O sistema também permitiu que a empresa passasse a visualizar os níveis de utilização dos equipamentos, identificando os recursos gargalos e tendo maior confiabilidade na programação e flexibilidade de alterações de cenários.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">Quem complementa os resultados alcançados é o diretor Comercial de Sacos Industrias da Klabin, Antônio Andrucioli: “O Preactor garantiu velocidade na geração da programação, permitindo a criação de cenários alternativos, fez com que conseguíssemos controlar todas as etapas do processo de produção – desde as ordens de pedido por data, passando por escolha das linhas de produção, até a liberação do pedido”.</span></span></span></p> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px"> Um fato interessante deste processo é que recentemente foi a vez da Klabin apresentar seu Estudo de Caso na edição do Meeting Tecmaran 2007.</span></span></span></p> <blockquote> <p style="text-align:justify"><span style="color:#2c3e50"><span style="font-family:Tahoma,Geneva,sans-serif"><span style="font-size:14px">“Temos absoluta confiança que encontramos uma excelente ferramenta e também uma equipe altamente competente. Foi com grande satisfação que apresentamos nossa solução no encontro deste ano!” encerra Marcelo.</span></span></span></p> </blockquote>

Faça um Comentário


Comentários

Solicite Demonstração Teste Agora